quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

«Penso: talvez o céu seja um mar grande de água doce e talvez a gente não ande debaixo do céu mas em cima dele; talvez a gente veja as coisas ao contrário e a terra seja como um céu e quando a gente morre, quando a gente morre, talvez a gente caia e se afunde no céu

em "Nenhum Olhar", José Luis Peixoto

4 comentários:

Sininho disse...

:) Talvez...beijinhos

Maria disse...

O José Luís Peixoto é um jovem surpreendente...
Se quiseres/puderes vai à Fnac de Alfragide no sábado... é um livro para as tuas crianças...
:)))

Beijinhos

bono_poetry disse...

...um dia disse-te que sempre me via num mundo onde seriamos plancton e colonozariamos os mares como cores fenomenais de corais a perder de vista...que os arcos iris no mar seriam produzidos por mil e uma sereias em primavera ...

Músico Guerreiro aka Melões disse...

Escreve bem nao escreve? E que o ceu esteja la para nos segurar.
Beijos